quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dando uma de russa




Ele se levantava de novo no meio da noite,não conseguia dormir a uma semana só pensando nela.E ela será que pensava nele?Ela estava tão perto e tão longe,nessa casa enorme aonde todos se vêm mas ninguém se conhece.
"Tenho que fazer algo",pensou,"não posso mais ficar nessa angustia pensando e se eu falasse."
Veste seu robe e saiu pelo corredor,estava mais frio do que de costume,mas isso não o faria desistir,iria até o quarto de sua amada,não se importaria o que o pai dela pensasse preferia perder o melhor amigo a o seu grande amor.
Mas ele não sabia o que disser.Estaguinou,perto da porta.
"O que falar?",pensou.
Ficou parado por dez minutos pensando nisso estava quase voltando quando seu subconsciente falou:"Fale a verdade,seus sentimentos,não desista."
Bateu a grande porta branca do quarto de Natasha,não ouve resposta.
"De repente estivesse dormindo"
Bateu de novo,mas dessa vez ouve uma resposta.
-Entre,falou alguém de dentro do quarto.
Dimitri entrou,fechou a porta as suas costas e caminhou até perto da cama.Não conseguiu ver Natasha claramente o véu em volta de cama impedia isso e a luz emanada por somente uma vela era muito fraca.
-Conde Tasnov,disse Natasha assombrada,o que o senhor está fazendo aqui?
-Eu tenho algo para lhe disser,que há muito já deveria ter dito.
Respirou fundo.
-Natasha assim que lhe vi depois que a senhorita voltou de sua longa estadia no campo,percebi que fora cego durante muitos anos,que estava procurando o amor nos lugares errados enquanto ele estava aqui na minha frente.
"Eu te amo Natasha!Amo como nunca amei ninguém e nunca mais irei amar.",se ajoelha à beira da cama,"Sei que tudo isso é inesperado por você,também não esperava isso,mas aconteceu,eu te amo com todas as minhas forças,você é a minha única razão de viver."
"Aceita se casar comigo?E prometo que se você aceitar irei fazer de você a mulher mais feliz desse mundo!"
Silêncio,não houve resposta pela parte de Natasha,mas o quarto havia ficado estranho,não havia mais vela queimando ou cama.
"Onde estava tudo?"pensou Dimitri
-NATASHA!,gritou
Mas assim que olhou para a parede lembrou,ela não estava ali havia um ano exatamente.
Tudo isso realmente aconteceu na noite de 14 de Janeiro de 1789 mas com um final diferente.
Natasha não respondera nem a batida da porta mas Dimitri entrou e falou tudo mesmo assim,vira que ela estava acordada,mas ela também não respondera,então ele abriu as cortinas e ela estava ardendo em febre.Dimitri correu para mandar um dos empregados chamar o médico,que chegou rápido mas mesmo assim não conseguiu salvar a amada de Dimitri.
Pouco antes de morrer ela só falava "Aceito" e "Te amo",mas sua última palavra fora "Desculpa" como se soubesse que não sobreviveria.
O conde Tasnov nunca mais saiu de casa depois disso,só para ir ao enterro aonde seu amigo sofria quase que igualmente como ele mas o pai de Natasha se recuperou ao contrário do conde que toda a semana fazia a mesma coisa até perceber que ela nunca mais estaria ali.E foi assim durante um ano até essa última vez na qual,depois o conde ficou na sacada mesmo com a nevasca que ocorria lá fora.
Amanhecera,mas o conde Dimitri Tasnov nunca mais seria visto.




___________________________________________________


Bom,os nomes não são coincidências,só não coloquei Anastásia pois ficaria muito obvio o nome dele.
Estou com o espírito de autor russo agora,final triste sempre!!!!
-not
Espero que tenham gostado.

6 comentários:

' Cakdy ♫ Ty. disse...

Porra, muito bom '-'
Adoro finais assim, de verdade. escreva mais estorias russas! risos
Vc me lembrou de colocar marcadores no meu blog tb...

bjsdacacdi!~

' Cakdy ♫ Ty. disse...

P.s: Seu blog vai virar boiola em homenagem ao muso ou vc so esta indecisa com a cor? rs

kzinhph disse...

clarice é muito má!u.u ..texto muito bom natacha!!....e final digno de Tolstóie wide!

Lívia Laclou disse...

"P.s: Seu blog vai virar boiola em homenagem ao muso ou vc so esta indecisa com a cor? rs" qua qua qua


pq os russos não se matam logo quando nascem? os impediriam se sofrer tanto!

Lívia Laclou disse...

os impediria de sofrer tanto **

Valente disse...

Lindo =)